A importância de Ser Montale.

A gestão da Escola Eugênio Montale sempre foi aberta e participativa, desde a sua criação. É uma Associação sem fins lucrativos, regida não somente por Sócios Fundadores e Beneméritos, mas também pelos pais que são Sócios Contribuintes, e integram o Comitê de gestão de forma paritária. Essa forma de gestão permite, por um lado, garantir a longevidade da instituição e, por outro, manter viva a qualidade de ensino. Sobretudo, permite reciprocidade em tempos de crise com o atual.

Nesse sentido, uma decisão unanime muito importante foi tomada durante uma recente reunião do Comitê Gestor. Foi decidido proativamente, em transparência e para reforçar a solidariedade, readequar a tabela de preços da mensalidade do mês de abril aplicando um desconto para as famílias que assim solicitarem, dentro de um diálogo aberto e construtivo. O intuito da Diretoria da Escola foi preservar ao máximo os sócios contribuintes, e também a própria equipe, oferecendo a tranquilidade e o suporte necessários para que as atividades da Escola se desenvolvam adequadamente e com qualidade.

“Fala-se tanto de capitalismo consciente, e é o que fazemos aqui desde sempre, trabalhamos para criar simultaneamente diferentes valores para todas as partes interessadas, com atenção ao financeiro, intelectual, físico, ecológico, social, cultural, emocional, ético”, diz Sandra Papaiz Velasco, Presidente da Eugenio Montale.

Segundo o Diretor Geral da Escola, Pedro Ramos: “É exatamente em um momento como este que precisamos reforçar e ressaltar o nosso compromisso com os alunos, as famílias e os colaboradores, garantindo sempre a qualidade educacional em primeiro lugar. Além disso, nas reuniões do Comitato, priorizamos o nosso projeto de modo que esteja sustentável economicamente e socialmente. Juntos somos mais fortes e juntos poderemos sempre fazer mais e melhor. É essa a nossa resposta à crise que estamos enfrentando”.

Para reforçar a intenção de educação humanizada, potencializadora da convivência, são estimulados nos alunos princípios que contribuem para a construção de um mundo mais justo, e nada mais adequado do que fazer isso “a partir da própria conduta da nossa Associação que contribui para o bem-estar da sociedade ao mesmo tempo em que preserva o equilíbrio financeiro da Escola”, como afirmou o Vice Presidente da Escola Elio Colombo, também presente na reunião.

Em momentos difíceis como esse, inclusive, a autoestima se reforça, pois, é sentido que realmente estamos realizando nossa missão com seriedade e comprometimento, incluindo a todos e reforçando o engajamento de todos. “Essa conduta da escola reforça a confiança entre as famílias, temos uma gestão transparente e saudável, queremos ser perenes e, para isso, precisamos ser resilientes, mas também solidários”, declara a mãe Adriana Corsari, membro do Comitê Gestor.

E efetivamente é a resiliência junto à disciplina de gestão que permite esta proatividade em tempos de crise, como ressalta o membro e representante das famílias no Comitê Gestor da Escola, Renato Terzi, também pai de dois alunos: “É a organização e a disciplina que nos levou a estar no equilíbrio financeiro atual, para que pudéssemos agir na linha da reciprocidade. É uma proposta rara, você usa o desconto se você precisar, não é algo comum na nossa cultura, nos desafia e pedirá muito altruísmo por conta de todos nós famílias. A escola é de todos nós, espero que essa pandemia nos ensine a olhar um pouco mais para o bem coletivo”.

Certamente esse é o momento onde as instituições todas são chamadas a um esforço a mais, não somente econômico, mas sobretudo, a partir de alguns princípios guia, como a ética e atitude, como afirma Maurizio Casalaspro, outro pai e membro gestor que aceitou compartilhar um próprio sentimento sobre esse momento. “A Eugênio Montale, além de sempre fornecer boa educação às nossas crianças, se mostrou uma Associação muito bem preparada para situações inesperadas. Além de rapidamente se adaptar ao modelo de ensino à distância, foi ágil na gestão financeira, proporcionando um importantíssimo desconto para as famílias mais impactadas com a crise, visando sempre o fortalecimento da instituição a longo prazo, em benefício de todos.”

A cultura na Montale é essa reciprocidade, e é esse sentimento que nos une em tempos difíceis. Seja parte dessa comunidade única e, juntos, enfrentaremos todas as adversidades!

Participaram também da reunião do Comitê Gestor

Sandra Papaiz Velasco, Presidente Comitato Gestor
Sr. Elio Colombo, Vice Presidente Comitato Gestor
Sr. Giuseppe D’Anna, presidente do Conselho dos beneméritos
Sr.ª Monica Faggionato, Consulado Geral da Italia em São Paulo
Sr. Alexandre Câmara, representante dos pais
Sr. Alfio Paglia, representante AEDA
Sr. Nelson Castro, Benemérito
Sr. Carlos Militelli, Conselho Fiscal
Srª Adriana Corsari, representante dos pais
Sr. Mauricio Cazalaspro, representante dos pais
Sr. Renato Bueno Terzi, representante dos pais
acompanhados pelo
Diretor Geral, Sr. Pedro Ramos,
Diretor Financeiro, Sr. Lorenzo Gemma,
e Diretora Pedagógica, Srª Paola Capraro.

 

 

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *